O Instituto de Biologia Molecular do Paraná recebeu nesta quarta-feira (2/9) a visita de representantes da Organização Pan-Americana de Saúde (Opas). A visita técnica foi realizada com o intuito de conhecer a Unidade de Apoio ao Diagnóstico da Covid-19, implantada em maio deste ano como resposta ao enfrentamento da pandemia de coronavírus.

A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) publicou no Diário Oficial da União do dia 24/08 o registro do Kit Febre Amarela Geral, produzido pelo Instituto de Biologia Molecular do Paraná (IBMP).

Pesquisadores do Instituto de Biologia Molecular do Paraná participaram de conferências, painéis, mesas-redondas e palestras do 5º Congresso Paranaense de Saúde Pública Coletiva. O evento promovido pelo Instituto de Estudos em Saúde Coletiva (Inesco) foi realizado nos dias 15 e 16 de julho, totalmente em plataforma virtual devido à pandemia de Covid-19.

O Instituto de Biologia Molecular do Paraná (IBMP), o Instituto Carlos Chagas (ICC/Fiocruz Paraná) e o Instituto de Tecnologia do Paraná (Tecpar), empresas instaladas no Parque Tecnológico da Saúde do Tecpar, realizam, pelas próximas duas semanas, a testagem de todos os colaboradores que estão trabalhando presencialmente nas instituições, instaladas no campus CIC. Inicialmente, em torno de 500 testes rápidos estão sendo aplicados.

Nesta semana o Instituto de Biologia Molecular do Paraná completa a entrega ao Ministério da Saúde (MS) por meio da Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz) de 2,2 milhões de testes moleculares (RT-PCR) para o diagnóstico da Covid-19 produzidos em sua planta de produção em Curitiba (PR). A distribuição aos laboratórios centrais de referência encontra-se a cargo do MS, através da Fiocruz.

A Fiocruz em parceria com o Instituto de Biologia Molecular do Paraná (IBMP) e Instituto de Tecnologia do Paraná (Tecpar), em caráter emergencial, implantou a Unidade de Apoio para o Diagnóstico da Covid-19 para atender ao aumento da demanda pelos testes moleculares de acordo com o protocolo de RT-PCR, padrão ouro estabelecido pela Organização Mundial da Saúde (OMS) para diagnóstico do vírus Sars-CoV-2.

A Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz) irá produzir 11 milhões de testes moleculares para o Ministério da Saúde (MS) até o mês de setembro. O fornecimento de testes foi iniciado pela Fundação em 4 de março. O primeiro acordo teve como objetivo produzir 25 mil testes para Sars-CoV-2, com a finalidade de serem utilizados nos Centros Nacionais de Influenza (Instituto Oswaldo Cruz – IOC/Fiocruz, Instituto Adolfo Lutz e Instituto Evandro Chagas).

A Fundação Oswaldo Cruz já distribuiu, até 20 de março, 30 mil testes diagnósticos para o novo coronavírus. Diante da disseminação da doença em território nacional, o Ministério da Saúde (MS) encomendou à Fiocruz o desenvolvimento e a produção dos kits para diagnóstico laboratorial destinados a atender a rede de laboratórios públicos de todo o

Os colaboradores do IBMP que estão trabalhando na produção do Kit de diagnóstico para Covid-19 participaram de uma ação voluntária de comunicação nas redes sociais (Facebook e Instagram) para sensibilizar e incentivar a população a ficar em casa, respeitando o período de isolamento social. A campanha mobilizou quatro equipes da Produção, Garantia da Qualidade, Controle

A  Fundação Oswaldo Cruz, por meio do Instituto de Tecnologia em Imunobiológicos Bio-Manguinhos e do Instituto de Biologia Molecular do Paraná (IBMP),  desenvolveu em tempo recorde kits para diagnóstico molecular do novo coronavírus (Covid-19). Nesta semana,  a Fiocruz inicia a produção de kits com insumos para a realização de 30 mil testes diagnósticos destinados a

Página 1 de 4
TOP