Projeto Inovador desenvolvido no IBMP é escolhido como melhor trabalho apresentado em simpósio internacional sobre inovação para saúde

por / Segunda-feira, 13 Maio 2019 / Categoria Acontece

 

O pesquisador Luis Gustavo Morello conquistou o “Prêmio Oswaldo Cruz”, reconhecido como melhor trabalho apresentado em evento de abrangência internacional com o estudo A fully automated lab-on-a-chip platform for arboviral diagnosis. Concedida pelo Instituto de Tecnologia em Imunobiológicos (Bio-Manguinhos/Fiocruz), a honraria foi entregue durante a programação do IV International Symposium on Immunobiologicals – realizado de 7 a 9 de maio, no Rio de Janeiro.

O projeto conta com apoio do BNDES à Fiocruz para “Enfrentamento da emergência de saúde pública nacional, representada pelo vírus Zika”, em que o Instituto de Biologia Molecular coordena o desenvolvimento de uma plataforma para o diagnóstico molecular dos principais arbovírus circulantes no Brasil. A novidade do método é a utilização de um dispositivo completamente automatizado em que, a partir de uma única amostra de sangue, é capaz de identificar a presença dos vírus Zika, Chikungunya e Dengue, ainda discriminando os sorotipos 1, 2, 3 e 4 deste último.

Trata-se de uma plataforma no conceito lab-on-a-chip, ou seja, o dispositivo integra e executa, de forma automática, todos os processos e procedimentos realizados no laboratório convencional em um cartucho do tamanho de um smartphone. “Assim, o único trabalho do operador é introduzir a amostra do paciente no dispositivo. Com isso, a plataforma poderá ser utilizada em unidades descentralizadas, como centros de saúde, exigindo apenas um ponto de acesso à energia elétrica. Vale destacar que a plataforma é flexível para receber diversos outros testes baseados na detecção de RNA ou DNA microbiano e já existem iniciativas para introduzir a detecção de outros arbovírus de interesse como mayaro, oroppouche, Saint Louis, Oeste do Nilo, entre outros” explica Morello, que recebeu o prêmio das mãos do diretor do Bio-Manguinhos, Maurício Zuma Medeiros, e do ex-diretor da unidade, ex-presidente da Fiocruz e atual coordenador do Conselho Político Estratégico de Bio-Manguinhos, Akira Homma, que presidiu o IV International Symposium on Immunobiologicals.

premiados-sact-1 “Agradeço à Fiocruz, ao IBMP e aos patrocinadores pela oportunidade de contribuir com essa iniciativa e estendo esse reconhecimento a todos os membros da equipe, pois são eles que estão diariamente nos laboratórios trabalhando duro para que este projeto se torne realidade”, avalia. “Essa premiação é um estímulo para seguirmos em frente e acreditar que, de fato, estamos na direção correta. É uma avaliação feita por especialistas da área que enxergaram a importância do nosso dispositivo e o selecionaram como melhor trabalho em um evento que teve como foco a inovação em prol do sistema público de saúde”, comemora o pesquisador.

O trabalho foi selecionado por uma comissão julgadora independente, composta por pesquisadores de excelência, que considerou o referido estudo como melhor trabalho apresentado por sua importância às pesquisas desenvolvidas por cientistas brasileiros, que, motivados pela busca incessante de conhecimento e saber, contribuem para o avanço da ciência e inovação no país.

 

TOP