Kit molecular para diagnóstico de arboviroses e discriminação dos quatro sorotipos da dengue recebe registro da ANVISA

por / Segunda-feira, 21 Outubro 2019 / Categoria Acontece, Notícias

Desenvolvido pelo Instituto de Biologia Molecular do Paraná, o teste inovador possibilita o diagnóstico na fase inicial da infecção

O mês de outubro ficará marcado por mais uma importante conquista do Instituto de Biologia Molecular do Paraná (IBMP). O kit ZDC Biomol para a detecção de Zika, Chikungunya e discriminação dos quatro sorotipos de vírus da Dengue (DENV-1, DENV-2, DENV-3, DENV-4), recebeu o registro da Agência de Vigilância Sanitária (ANVISA).  Desenvolvido e produzido pelo Instituto, o teste inovador realiza o diagnóstico molecular, por meio da técnica PCR em tempo real e possibilita o diagnóstico na fase inicial da infecção.

O produto representa um avanço importante para enfrentar o desafio de buscar um diagnóstico mais preciso para essas arboviroses. O uso de métodos moleculares tem sido apontado como uma das principais ferramentas para este tipo de diagnóstico devido à sua alta sensibilidade e especificidade e por sua importância nos estudos epidemiológicos destinados as ações de vigilância e controle dessas doenças.

“Trata-se do primeiro registro totalmente do IBMP.  Ele é fruto de muito aprendizado não apenas do trabalho de nossas equipes de pesquisa e desenvolvimento, mas do conjunto da organização.  Existimos para entregar soluções em saúde e contribuir com o aumento do acesso da população a serviços e produtos de saúde de qualidade.  Seja na produção e no desenvolvimento, temos aperfeiçoado nossa contribuição ao SUS e a saúde do país”, comemora o diretor-presidente do IBMP, Pedro Barbosa.

O Instituto investe sua capacidade científica no desenvolvimento de kits moleculares para diagnóstico e vem sendo reconhecido pelo trabalho que desenvolve para atender as demandas da área da Saúde e para nacionalizar insumos utilizados no país, disponibilizando produtos nos mercados brasileiro e internacional. “Esse kit seguramente é o primeiro de muitas soluções novas que seguiremos entregando à sociedade.  Muito em breve, novos serão submetidos a registro, como febre amarela, tracoma, malária e hanseníase, todos já concluídos pelas equipes de Desenvolvimento Tecnológico e entregues para a produção de lotes de consistência e entrega dos dossiês a ANVISA para registro”, conclui Pedro.

O Kit ZDC Biomol tem como principais diferenciais, além do diagnóstico diferencial dos vírus Zika, Dengue (1,2,3 E 4) e Chikungunya, a alta sensibilidade para a detecção de patógenos, metodologia confiável para o diagnóstico, precisão, especificidade e alto desempenho.

O kit será também disponibilizado a Fiocruz, em função de parceria tecnológica e produtiva, que poderá ofertar o mesmo diretamente ao Ministério da Saúde.

TOP