Mais de 1 milhão de testes já foram realizados pela Unidade de Apoio ao Diagnóstico da Covid-19 no IBMP

por / Sexta-feira, 08 Janeiro 2021 / Categoria Acontece, Notícias

No início de 2021 a Unidade de Apoio ao Diagnóstico da Covid-19 implantada pelo Instituto de Biologia Molecular do Paraná (IBMP), em parceria com a Fiocruz e o Tecpar, atingiu a marca de 1 milhão de testes RT-PCR realizados. O teste RT-PCR é padrão ouro estabelecido pela Organização Mundial da Saúde (OMS) para diagnóstico do vírus Sars-CoV-2.

Atualmente, seis em cada dez testes RT-PCR realizados no Paraná são processados na Unidade que está instalada desde abril de 2020 no Parque Tecnológico da Saúde do Tecpar, em Curitiba, por meio de uma parceria entre as três instituições – IBMP, Fiocruz e Tecpar.

A Unidade opera com capacidade de realização de 10 mil testes por dia e para dar conta da demanda, foram contratados aproximadamente 140 profissionais que se revezam em três turnos para manter o laboratório em funcionamento 24 horas por dia, sete dias por semana.

A Unidade iniciou as operações com capacidade de processamento de 1 mil testes/ dia. Com a instalação de oito novas máquinas, em junho (primeiro pico da pandemia) a capacidade de processamento foi ampliada para 5 mil testes/ dia, e com a instalação de mais 2 máquinas de ultra processamento, em dezembro a Unidade atingiu a capacidade de 10 mil testes/ dia.

A gerente da Unidade, Cristina Reinert, afirma que a marca de 1 milhão de testes realizados é motivo de orgulho e satisfação de toda a equipe. “Ao longo do ano de 2020 aprimoramos os processos internos e treinamos os profissionais de maneira que hoje conseguimos realizar mais testes com a mesma estrutura”.

As amostras são encaminhadas para a Unidade pelo Laboratório Central do Estado (Lacen-PR), pelas 22 regionais de saúde do Paraná e também pelo município de Curitiba. Os resultados são disponibilizados no Sistema GAL do Ministério da Saúde em até 48 horas.  Embora a maioria das amostras analisadas sejam do Estado do Paraná, a Unidade também processou testes para os estados de Santa Cataria, Rio Grande do Sul, Espirito Santo, Rio de Janeiro e Distrito Federal de forma emergencial.

O diretor-presidente do Instituto de Biologia Molecular do Paraná, Pedro Ribeiro Barbosa, destaca que o Brasil enfrenta a segunda onda da doença, pois também é possível identificar um aumento dos casos positivos em 35%. “A vacina vai chegar, mas ainda não chegou! E neste momento podemos e devemos intensificar a testagem para identificar os casos positivos, os contatos, testar todos e isolar os positivos, forma efetiva de não deixar o vírus se propagar”, afirma Barbosa.

Estratégia – O governador do Paraná, Carlos Massa Ratinho Junior, em visita à Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz) no Rio de Janeiro, destacou que a parceria com a entidade, o Instituto de Biologia Molecular do Paraná (IBMP) e o Tecpar na implementação da Unidade em Curitiba foi fundamental na estratégia de testagem em massa da população, pilar da estratégia de isolamento de casos positivos.  “Com a Unidade o Paraná passou a ser o Estado que mais fez testes no Brasil, o que nos ajudou a balizar as decisões. Estamos bem à frente dos demais estados com o apoio da Fiocruz e do IBMP, o que ajudou no enfrentamento do novo coronavírus”. disse Ratinho Junior.

Parceria histórica – O diretor-presidente do Tecpar, Jorge Callado, afirma que a união de esforços das instituições foi fundamental para a ampliação na oferta de testes para o diagnóstico da Covid-19 no Paraná. “Estas ações em parceria terão continuidade após o período de pandemia, sendo estendidas para outros projetos conjuntos que visem o fortalecimento das ações de saúde, ciência e tecnologia no País”, destaca.

Segundo Nísia Trindade, presidente da Fiocruz, a história da parceira com o Estado é longa e envolve, além do IBMP, o Instituto Carlos Chagas e pesquisa científica aplicada. “Testagem é um instrumento de saúde pública para monitoramento. Temos a Unidade de Apoio e essa é uma forte iniciativa no Paraná, o Estado lidera esse processo no País. É motivo de satisfação para a Fiocruz e para o Brasil como um todo”, disse a presidente.

Além da Unidade no Paraná, a Rede Fiocruz também opera centrais de testagem semelhantes em São Paulo, Ceará e Rio de Janeiro. Juntos, estas unidades já realizaram mais de 2,7 milhões de testes em 2020.

TOP